Efeito de corticosteróides inalados sobre a contagem de eosinófilos no sangue periférico e perfis de densidade de asma.

Tradução automática Tradução automática

JUSTIFICATIVA: Os corticosteróides inalados são eficazes no tratamento da asma e reduzir a hiper-responsividade brônquica. Examinamos o efeito de budesonida inalada (1600 microgramas / dia por 14 dias) sobre o número e densidade perfil de eosinófilos no sangue periférico em 10 pacientes com asma estável leve em um duplo-cego, cruzado, placebo-controlado. MÉTODOS: No final de cada período de estudo, foi recolhido sangue imediatamente antes da medição da responsividade brônquica calculada como a concentração de metacolina provocando uma queda de 20% no volume expiratório forçado em 1 segundo (PC20). Plasma suspensão de leucócitos obtidos após a sedimentação de sangue, com 46% de dextrano foi disposta em camadas sobre um gradiente contínuo de densidade de Percoll. Após a centrifugação, alíquotas de 20 sequenciais de gradientes de densidade crescente foram removidos para contagens diferenciais. Os eosinófilos recuperados a partir de gradientes de densidade inferior a 1,080 g / ml foram definidos como hipodensa. RESULTADOS: A budesonida tratamento resultou numa queda na contagem de eosinófilos média de 0,37 + / - 0,05 x 10 (9) L-1 após o placebo, para 0,16 + / - 0,03 x 10 (9) L-1 (p <0,01). Uma redução significativa na população de eosinófilos hipodensa de 51,6% + / - 4,3% depois do placebo a 38,1% + / - 3,1% depois de budesonida (p <0,05). A média de log PC20 aumentou de -0,26 + / - 0,12 para o placebo após -0,004 + / - 0,14 após a budesonida (p <0,01). CONCLUSÃO: Concluímos que a terapia esteróide inalado reduz o número de eosinófilos hipodensas, o que é um efeito que pode ser a base da melhora na hiperresponsividade brônquica.

volume » 91

issue » 2

pagination » 643-50

citation » Evans PM, O'Connor BJ, Fuller RW, Barnes PJ, Chung KF. Effect of inhaled corticosteroids on peripheral blood eosinophil counts and density profiles in asthma. The Journal of allergy and clinical immunology. 1993;91(2):643-50.

Warning
This is a machine translation from an article in Epistemonikos.

Machine translations cannot be considered reliable in order to make health decisions.

See an official translation in the following languages: English

If you prefer to see the machine translation we assume you accept our terms of use